quinta-feira, 12 de março de 2009

O cabrito e o Big Bang


Pois é, volto a falar sobre o Big Bang. Sim, a explosão que, segundos cientistas, teria criado o universo. No post anterior, falei sobre a expansão que continuaria após bilhões de anos.

Nesta terça-feira (11), em Craíbas, interior de Alagoas, um fato inusitado me intrigou mais ainda. Um cabrito nasceu com apenas um olho! Esta anomalia ou mutação seria mais um reflexo da expansão?

Ou um sinal divino, que para os mais apocalípticos, seria um alerta para o fim dos tempos?

Ou para os sertanejos, uma união carnal tipicamente comum entre os trabalhadores rurais 'solitários', com a mãe do cabrito?

É leitor, tire suas conclusões!

Como diz minha amiga jornalista, Isolda Herculano, em seu blog: "existem coisas mais esquisitas do que essa acontecendo em Alagoas". Pois é, a Assembleia Legislativa é uma delas.

2 comentários:

Isolda Herculano disse...

Coitado do animal, Marabá.

Quando você chegou com a notícia achei bizarra apenas, mas cada pessoa chega a uma reflexão diferenciada ao olhar para a figura dele. Os que confiam na ciência dirão que a explicação é genética. Os religiosos apelarão para os desígnios do divino. Os protetores acharão absurda a exposição do cabrito.

Já os jornalistas... ah, os jornalistas... não resistirão à comparação com as mazelas sociais e políticas do estado de origem do animalzinho. Depois virão a metáfora, a hipérbole, a ironia etc. Não restarão figuras de linguagem.

Jornalistas são tinhosos mesmo. Como você. E eu.

(Risos)

Abraços.
Isolda.


www.malajornalistica.blogger.com.br

Flávio Perez disse...

É O FIM DOS TEMPOS!!! E VIVA NOSTRADAMMUS!!!